Pierre Edouard Léopold Verger (1902), foi um fotógrafo autodidata, etnólogo, antropólogo e escritor francobrasileiro, que assumiu o nome religioso Fatumbi.

Em 1946, mudou-se para a cidade de Salvador, onde se dedicou a estudar a religião e cultura negra da África e do Brasil, assunto no qual se tornou especialista e autor de diversos livros e exibições.

Uma de suas exibições ocorreu em parceria ao Instituto Tomie Ohtake no segundo semestre de 2021: “Percursos e Memórias “. Uma exibição com a curadoria de Priscyla Gomes e Alex Baradel dedica-se a expor as diferentes documentações da trajetória do fotógrafo, durante suas principais viagens. 

Por se tratar de um recorte e material inéditos, a dupla de curadores traz novas leituras à produção desse fotógrafo expoente. Com base numa imersão em seus arquivos, anotações, registros e escritos, a mostra é a primeira a apresentar Pierre Verger como fotógrafo, pesquisador, etnógrafo e líder religioso.

Além de imagens inéditas ou raramente mostradas, visando contextualizar sua produção e relacionando aspectos da vida pessoal do fotógrafo ao contexto histórico a que pertenceu, a mostra trará seus cadernos de viagens, publicações e periódicos nacionais e internacionais, cartas e textos inéditos, negativos e estudos de ampliações, bem como um documentário icônico coproduzido pelo fotógrafo e etnógrafo, totalizando mais de 300 itens em exposição.

O livro de Pierre Verger: Percursos e Memórias, faz uma junção das obras do artista baseado na exposição no Instituto, e está disponível aqui na Queen Books. 


Referências:

https://www.institutotomieohtake.org.br/exposicoes/interna/pierre-verger-percursos-e-memorias

https://pt.wikipedia.org/wiki/Pierre_Verger

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.